A Osesp entra pela primeira vez no Royal Albert Hall – pelos corredores e frestas do teatro, os sorrisos da Orquestra

Osesp no palco do Royal Albert Hall

Chegamos de manhã para o ensaio no Royal Albert Hall. Fotos ou vídeos não fazem jus à real beleza da casa de espetáculos: imponente em dourado e vermelho, o teatro foi construído em memória ao príncipe Albert, marido e consorte da Rainha Vitória. É emocionante caminhar pelo carpete, atravessar as cortinas dos camarotes ou se perder pelos inúmeros corredores decorados com fotografias de apresentações históricas no local –  cada pedaço do lugar parece contar a sua história. Nos últimos cem anos, nomes importantes do esporte e das artes passaram pelo teatro – do boxeador  Muhammad Ali a Led Zeppelin, passando por Ella Fitzgerald e Eric Clapton. Ah, e uma das mais famosas cenas do cinema foi gravada lá… 

 

 

O Homem que sabia demais, de Alfred Hitchcock.

 

 

 …enfim, o Royal Albert Hall é um grande símbolo cultural. E a Osesp subiu pela primeira vez neste palco numa típica manhã londrina: cinza e chuvosa. Todos estávamos emocionados e surpresos com a magnitude da casa. Máquinas fotográficas pululavam de bolsas e bolsos dos músicos da Orquestra.

Alexandre Silvério, fagotista

Antes do ensaio começar, a Orquestra foi saudada no palco por Roger Wright, diretor do Proms e da BBC Radio 3.

 

 

Pedro Gadelha, contrabaixista

 

 

A regente Marin Alsop iniciou o ensaio – nesta noite, a Osesp apresentará a Sinfonia n° 9 em Mi Menor – Novo Mundo, de Dvorák; Fanfare for the Common Man, de Aaron Copland; Fanfare For The Uncommon Woman, de Joan Tower; Momoprecoce – Fantasia para Piano e Orquestra, de Villa- Lobos, com solos do pianista Nelson Freire…

…e por fim, Estância, Op.8a: Quatro Danças de Alberto Ginastera.

O Royal Albert Hall é tão grande que não foi difícil nos perdermos pelos corredores. Em busca de diferentes ângulos para as fotos do nosso diário de bordo, acabei por abrir uma porta e encontrar João Blásio, da equipe técnica da Osesp. Blásio é um dos montadores de palco que nos acompanham nesta turnê e, na tentativa de me ajudar a encontrar o melhor caminho para o palco, indicou-me um corredor  -“mas passe por lá abaixada”, foi a recomendação. Saí literalmente no meio da Orquestra, com tímpanos ao lado, violas e regente à frente. A dica do Blásio rendeu as fotos abaixo e um momento engraçado: atrás de mim, também abaixados, estavam Joel e Xisto, respectivamente gerente e inspetor da Osesp. Parecíamos três crianças espiando a Osesp e a regente Marin Alsop por uma passagem secreta.

A Osesp faz o primeiro concerto na Inglaterra logo mais, às 19h30 aqui em Londres, no Royal Albert Hall.

Anúncios

3 thoughts on “A Osesp entra pela primeira vez no Royal Albert Hall – pelos corredores e frestas do teatro, os sorrisos da Orquestra

  1. Tenho muito orgulho de trabalhar na Fundação OSESP.
    Desireé, parabéns pelo trabalho e sucesso à todos os meus colegas de trabalho.
    bj Monica Ferreira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s