Osesp conquista o Royal Albert Hall!

Uma grande e emocionante festa. Podemos resumir assim o concerto histórico da Osesp na noite do dia 15 de agosto de 2012, no Royal Albert Hall, sob regência de Marin Alsop.Quando o nosso ônibus chegou ao Royal Albert Hall, admiramos da janela a extensa fila de pessoas que aguardavam pelos ingressos para assistir de pé ao concerto. Estes ingressos são distribuídos na bilheteria do teatro horas antes do início do evento.

Fila para os ingressos distribuídos ao público que assistirá de pé ao concerto no teatro

Parte da extensa fachada do Royal Albert Hall

Quanto mais gente chegava ao teatro, mais corações aceleravam-se na coxia. “Você não faz ideia da pressão que é isso aqui”, comentou o trompista Ozéas Arantes. Aproximadamente seis mil pessoas – a lotação da casa – estavam sentadas e de pé, prontas para conferir o concerto da Sinfônica do Estado de São Paulo no festival BBC Proms.

A Orquestra entrando no palco parecia um time subindo as escadas do estádio para a grande final, ainda que fosse apenas o início.

O concerto começou com a Sinfonia n° 9 de Dvorák. Era visível pelas expressões da plateia que a Osesp já havia conquistado o público.

Os metais e percussão durante as duas fanfarras – Fanfare for the Common Man de Copland e Fanfare For The Uncommon Woman de Joan Tower – prenderam a atenção dos ingleses. A maioria parecia hipnotizada pela batuta da regente Marin Alsop.

João Blásio, ao levantar a tampa do piano no palco, ouviu de parte da plateia gritando “Lift!” em coro, enquanto outra – a que tinha a visão atrapalhada pela tampa levantada – gritava “Lower!”. Ao que parece, a brincadeira é praxe nesse momento, quando um técnico prepara o piano no palco. João ficou tímido e emocionado com a interação da plateia durante o seu trabalho no concerto.

O público também gritou “Bravo!” quando o spalla Emanuelle Baldini tocou uma nota do piano no palco, antes do pianista entrar no palco. O clima era de festa, literalmente – um carnaval com Orquestra.

Com solos de Nelson Freire, Momoprecoce – Fantasia para Piano e Orquestra de Villa-Lobos arrebatou de vez o teatro. Víamos bandeiras do Brasil no meio da plateia. Ao final, diante da saraivada de aplausos calorosos, batidas com os pés no chão e gritos, vi alguns músicos chorando no palco.

Lucas Esposito, contrabaixista

Percussão e tímpanos minutos antes de entrar no palco do Royal Albert Hall: Ricardo Righini, Rúben Zúñiga, Eduardo Gianesella e Elizabeth del Grande

Ficamos todos muito emocionados. Foi impressionante ver o Royal Albert Hall vibrando pela Osesp. Quando a Orquestra encerrou o programa com Estância, Op.8a: Quatro Danças de Ginastera, bandeiras do Brasil chacoalhavam, mais palmas, mais gritos, mais batidas com os pés no chão do teatro.

A Osesp presenteou o público do Proms com dois bis: o frevo Pé de Vento da Suíte Brasileira de Edu Loboe Batuque , trecho de Reisado do Pastoreio de Oscar Lorenzo Fernandez.

Leonardo Caire, percussionista aluno da Academia de Música, acompanha a Osesp nesta turnê internacional

Osesp é aplaudida no Royal Albert Hall

Após o concerto, fui conversar com uma das “bandeiras do Brasil” que sacudiam na plateia:

Daqui a pouco partiremos para Aldeburgh – a Osesp será uma das atrações do Aldeburgh Music Festival

Anúncios

4 thoughts on “Osesp conquista o Royal Albert Hall!

  1. Já havia assistido a essa aprsentação aqui na Sala São Paulo, se não me engano no encerramento das aulas do Festival de Inverno de Campos de Jordão e sabia da excelência da qualidade dos músicos e do programa escolhido. Mas uma coisa é tocar em casa e para o seu público. Outra coisa bem diferente é tocar para o austero público ingles e na grandiosidade do espaço do Royal Albert Hall. É dose pra qualquer um tremer.
    Se eu fiquei profundamente emocionado, acompanhando via Radio Cultura, imagino a inesquecivel emoção de quem pode assistir ao vivo e especialmente, aos músicos.

    Parabéns a todos,: músicos, regentes, funcionários e diretores. Um show de competência, que aliás, já haviam demonstrado bem recentemente, na organização do excelente Festival de Inverno.
    Quando teremos à venda, a gravação dessa memorável apresentação?,

  2. Na verdade os ingressos não são distribuídos gratuitamente. São colocados 1500 ingressos diariamente à venda para a arena e galeria. São locais onde as pessoas assistem ao concerto de pé. Esses ingressos custam 5 libras (16 reais) e, para conseguir lugares mais na frente perto da orquestra, a fila de pessoas (na grande maioria ingleses) começa a se formar a partir das 09 da manhã para o concerto às 19:30!!. Por volta de 17:00 já está gigantesca e muita gente não consegue entrar.
    Frequento concertos no Proms a cada verão e conheço a vibração humana que emana nesse Teatro e sei que o público londrino é muito exigente.
    Fico muito feliz por essa apresentação da OSESP no Proms. É um triunfo artístico sem precedentes de um grupo brasileiro. Uma pena que a grande mídia brasileira não dá a devida atenção. Creio que é muito positivo para nosso país ser mostrado lá fora também através do talento artístico, fora do lugar comum carnaval, samba, futebol, etc. A OSESP está de parabéns!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s