E é dada a largada

A partir da próxima segunda-feira, 7 de outubro, músicos, técnicos e profissionais da Osesp darão início a mais uma turnê da orquestra.

Desde a sua reestruturação, em 1997, esta é a turnê internacional de número 11. Se contarmos também as turnês já realizadas pelo Brasil, o número sobe para 14 grandes rodadas.

A primeira delas, em 2000, percorreu cinco cidades argentinas e mais duas no Peru. Se pensarmos em quantidade de dias, teatros e cidades visitadas, podemos dizer que foi uma turnê modesta para os padrões atuais, entretanto, ao conversar com qualquer um dos músicos presentes àquela viagem, é notória a importância daquele primeiro concerto no Teatro Colón, em Buenos Aires, um dos mais importantes teatros de ópera e música sinfônica de toda a América Latina.

Muitos deles identificam aquele concerto como um marco na história recente da Orquestra. Um momento pelo qual não todos sempre trabalharam, mas poucos acreditaram. Aquela apresentação significou um ganho real na imagem da orquestra e também no senso de responsabilidade e de profissionalismo de cada envolvido.

Depois disso, sucederam-se viagens aos EUA – com apresentações no Avery Fischer Hall, em Nova York, e no Carnival Hall, em Miami; pela América do Sul; pela Europa – com estreias em teatros respeitados como o Musikverein, em Viena; o Concertgbown, em Amsterdam; e o Royal Albert Hall, em Londres; e nas turnês pelo Brasil, com boas lembranças de concertos no Teatro Rio Vermelho, em Goiânia; e no Teatro José de Alencar, em Fortaleza, quando centenas de pessoas sem ingressos ficaram do lado de fora gritando, à plenos pulmões, que queriam ver a Osesp; concertos nos belíssimos e emocionantes Theatro Amazonas, em Manaus, e Theatro da Paz, em Belém; ou ainda, apresentações ao ar livre na praia de Tambaú, em João Pessoa, e em São Luís, no Maranhão, para quase de 30 mil pessoas.

É neste mesmo espírito de superação e com a mesmo desejo de fazer boa música onde quer que toque, que a Osesp parte, neste sábado, para mais esta nova turnê. Desta vez com destinos igualmente importantes como a Salle Pleyel, em Paris; o Philharmonie, em Berlim, o Royal Festival Hall, em Londres, e três apresentações no Grosses Festspielhaus, em Salzburg. Além destes locais, a Osesp passará ainda por Wiesbaden e Colônia, na Alemanha; Toulouse, na França; Linz e Viena, na Austria; Genebra e Zurique, na Suíça; Dublin, na Irlanda; e Manchester, na Inglaterra.

Visitem este blog e acompanhem o passo a passo desta viagem.

 

Anúncios

3 thoughts on “E é dada a largada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s