Pelo segundo ano consecutivo, Osesp toca em Londres e lota teatro.

No ano passado, a Osesp fez sua estreia na capital inglesa e levou cerca de 6 mil pessoas ao Royal Albert Hall. O concerto fazia parte do BBC Proms, um dos mais tradicionais e respeitados festivais de música clássica do mundo. A regente Marin Alsop é uma antiga conhecida do público londrino e, neste ano, foi a primeira mulher a reger o “Last Night of Proms”, o concerto de encerramento do festival – com a Sinfônica da BBC.

Devido ao sucesso de público e crítica alcançado com a apresentação de 2012, a Osesp foi convidada a retornar este ano, mas desta vez, dentro da programação de um dos mais importantes festivais – senão o mais importante – de música contemporânea de todo o mundo, o “The Rest is Noise”, realizado anualmente no Royal Festival Hall. O Festival faz alusão ao livro homônimo do crítico musical Alex Ross, que explora e faz uma minuciosa análise da música do Século XX.

Neste ano, a programação completa do The Rest is Noise contará com cerca de 250 eventos, sendo 100 concertos de diversas orquestras (incluindo a Osesp, London Philharmonic, City of Birminghan Symphony Orchestra, Bournemouth Symphony Orchestra, Orquestra e o Coro da Academia de Santa Cecília, regidos por Antonio Pappano entre outros), palestras, debates e outras atividades.

Não diferente do ocorrido em 2012, os 2.900 lugares do auditório estavam praticamente esgotados e o público respondeu de forma efusiva à apresentação.

Para se adequar a programação, a Osesp adaptou o repertório que vinha sendo apresentado durante a turnê. Abriu o concerto com a Sinfonia nº4, de Camargo Guarnieri – Brasília. A obra foi escrita para comemorar a construção da atual capital federal e foi dedicada à Leonard Bernstein, autor da segunda obra da noite – e professor de Marin Alsop -, de quem foram tocadas as Danças Sinfônicas de West Side Story. Para encerrar o programa, a Sinfonia de Luciano Berio, também dedicada à Bernstein e composta especialmente para o grupo vocal The Swingle Singers, solistas convidados da Osesp para o concerto (em substituição ao pianista Nelson Freire, que encerrou sua participação na turnê em Berlim).

O Royal Festival Hall não tem a imponência visual do Royal Albert Hall, mas tem seu charme, importância e detalhes curiosos. Fica situado dentro do Southbank Centre, um centro cultural gigantesco formado por teatros, salas de concerto, restaurantes, cafés, cinemas, museus, espaços para exposições etc – e é a sede da London Philharmonic e da London Sinfonietta, entre outros importantes grupos. A fachada do teatro é simples, mas o projeto do complexo cultural é vistoso e reúne diariamente milhares de pessoas. Começou a ser construído em 1948 e foi inaugurado em 1951. Quase tudo do design original está mantido.

1 IMG_7265_1 2 IMG_7254_1 3 IMG_7221_1 4 IMG_7248_1 5 IMG_7214_1

Em Londres, a Osesp apresentaria um repertório diferente do que foi tocado no restante da turnê. Como se trata de um festival de música do século XX, compositores como Beethoven e Chopin não poderiam estar presentes. Para substituir a participação ilustre do pianista Nelson Freire foi convidado o grupo vocal The Swingle Singers. Ao lado da orquestra, eles interpretaram a Sinfonia, de Luciano Berio. Completando o repertório, a Sinfonia nº4, do brasileiro Camargo Guarnieri, e as Danças Sinfônicas de West Side Story, de Leonard Bernstein.

Por conta dos novos solistas e da nova obra, a Osesp fez um total de seis horas de ensaios no Royal Festival Hall, nas manhãs de quinta e desta sexta-feira.

IMG_7226_1 IMG_7251_1 IMG_7232_1

Instrumento afinado pelo ouvido do músico, mas com uma ajudinha tecnológica.

IMG_7224_1

E por falar em tecnologia, música contemporânea tem destas coisas: amplificadores, mesas de som, e outras aparelhagens.

IMG_7256_1

Para a obra de Luciano Berio, dois tecladistas convidados tocaram ao lado da pianista da Osesp, Olga Kopylova: John Alley e Cliodna Shanahan.

IMG_7242_2

A imprensa acompanhou de perto a movimentação da Osesp pela Europa, não só a estrangeira, mas a brasileira também. Durante o intervalo do ensaio, o diretor executivo Marcelo Lopes deu seu depoimento ao repórter Roberto Kovalick.

IMG_7261_1

No início do concerto, a regente Marin Alsop pediu a palavra e explicou ao público presente a origem das obras e a razão pela qual elas foram incluídas no repertório.

IMG_7286_1 IMG_7294_1 IMG_7296_1

Nos bastidores, durante a primeira parte do programa, membros do The Swingle Singers acompanharam o trabalho da Osesp pelas TVs da equipe técnica.

IMG_7302_1

Ovacionados pelo público, Osesp, The Swingle Singers e Marin Alsop deixam Londres. A orquestra parte agora para a Irlanda para o penúltimo concerto desta turnê, na cidade de Dublin.

IMG_7307_1 IMG_7313_1

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s